fbpx

FAQS

Devemos marcar uma reunião inicial?

A não ser que sejas a pessoa mais ocupada do mundo, recomendo que nos possamos conhecer um pouco e perceber se estamos na mesma página. Podemos reunir no meu estúdio ou por vídeochamada zoom de forma a que eu possa perceber quais os planos que têm para o casamento. Assim poderei recomendar e personalizar a opção de orçamento certa para as vossas necessidades. Assim que fizerem a reserva, e até ao dia do casamento, poderá ser necessário falarmos mais algumas vezes para acertar tudo ao pormenor para que no dia estejam relaxados e aproveitem o dia ao máximo.

Que ajuda nos podes dar durante o processo de organização?

Após a reserva da data iniciamos uma colaboração. Irei partilhar convosco todas as dicas que fui aprendendo nestes últimos 12 anos a fotografar casamentos, e também no meu. Caso não tenham contratado wedding planner, posso ajudar-vos a determinar a melhor timeline para o dia, e dar-vos recomendações de outros fornecedores, como Celebrantes, Maquilhadoras, Videógrafos, Bandas e Djs, tudo o que precisarem.

Podemos personalizar o orçamento?

Todos os casamentos são únicos, por isso estou aberto a personalizar o orçamento para cada casal. No meu guia de preços, existem algumas opções “standard” que podem escolher, mas se acharem que necessitam de alterar alguma coisa, estou aberto às vossas sugestões de forma a ajustar ao que pretendem. Caso pretendam receber o meu guia de informações e preços preencham o formulário de contacto aqui.

Qual o preço base do teu trabalho?

Os meus preços para Elopements e micro casamentos começam nos 700€, para casamentos maiores começam nos 1500€.

Vou casar num dia de semana, tenho desconto?

Depende. O meu preço reflete os anos de experiência, as horas de reportagem e de edição, independentemente de o casamento ser num dia de semana ou ao fim de semana. Contudo, tenho preço mais reduzido para elopements e micro casamentos em dias de semana. Isto quer dizer que me podes contratar para um casamento pequeno com reportagem mais reduzida, em dias de semana, mas não em fins de semana, que estão reservados para casamentos com reportagens mais extensas.

Cobras por deslocações?

Para deslocações a mais de 100km de distância de Vila Nova de Famalicão, serão cobradas despesas de deslocação e estadia a calcular individualmente.

Quantas fotografias vou receber?

Não tenho um número certo. Todos os casamentos são diferentes, depende muito do que acontece e do que registo no dia. A média é de cerca de 500-700 fotografias editadas.

Quanto tempo demora a termos as fotografias prontas?

Num casamento normalmente faço entre 4000-6000 disparos. Fotografo bastante na procura dos melhores momentos. A selecção dessas imagens e depois a sua pós-produção leva o seu tempo. Por norma, as fotografias serão entregues entre 45-60 dias após o casamento.

Como recebemos as nossas fotografias?

Vão receber pelo correio uma caixa com algumas fotografias impressas em Fine-Art e terão ainda acesso a uma galeria online.

Podemos imprimir as fotografias?

Sim. As fotografias serão entregues em alta resolução e podem imprimir até tamanhos grandes. Caso pretendam que eu trate das impressões podem encomendar directamente pela galeria online. Recomendo vivamente que imprimam algumas fotografias, especialmente em papel fine art, que tem uma qualidade de impressão e uma durabilidade muito superior aos métodos fotográficos tradicionais. Se quiserem saber mais sobre o processo de impressão fine art espreitem aqui.

Caso pretendam, é possível ainda dar a opção para que os vossos convidados possam fazer o download das fotografias em alta resolução e imprimi-las se quiserem.

Os convidados podem encomendar fotografias impressas?

Sim. Na galeria online existe um carrinho de compras para que possam selecionar as imagens que querem imprimir. Existem várias opções de tamanhos, tipos de papel, molduras, que podem encomendar e que vos será enviado por correio.

Com que antecedência devo reservar?

Assim que escolherem e confirmarem a vossa data. A maior parte das minhas reservas é feita entre 8 e 12 meses de antecedência, contudo também já marquei casamentos com apenas algumas semanas de antecedência. Se ainda não me pediram orçamento, podem fazê-lo aqui.

Posso fazer uma pré-reserva enquanto decido entre várias ?

Infelizmente não. A reserva da data é sempre feita mediante o preenchimento do contrato e pagamento do sinal. Dado que recebo muitos pedidos de orçamento é impraticável estar a anotar datas e gerir todas as possíveis datas para múltiplos clientes ao mesmo tempo. Neste sentido a sugestão é que me contactem assim que definirem e confirmarem a data, para que possa verificar a minha disponibilidade e avançarmos com o contrato e reserva.

Quero reservar a data contigo, como faço?

Vou enviar-vos um formulário para que possam preencher os vossos dados pessoais e detalhes do casamento. A partir daí redijo o contrato, que vos será enviado através de uma plataforma online, para que possam assinar digitalmente. Para que a reserva seja efetiva devem efectuar o pagamento de 30% do valor total contratado.

Quais são as condições de pagamento?

O pagamento é faseado em 3 etapas. 30% na reserva da data com assinatura de contrato. 50% até 30 dias antes do casamento e 20% na entrega da galeria online.

O pagamento pode ser feito por transferência bancária, cartão de crédito ou Mbway.

Quantos casamentos aceitas fotografar por ano?

De forma a que possa dar toda a atenção e cuidado a cada casal o número máximo de casamentos que aceito por ano é de 30.

Quantos casamentos já fotografaste?

Confesso que já lhes perdi a conta. Fiz o meu primeiro casamento em 2008, e estimo ter fotografado mais de 300 casamentos por todo o país. Desde casamentos no Douro, a casamentos citadinos no Porto e Lisboa, casamentos na praia no Algarve ou mesmo casamentos nas maravilhosas ilhas da Madeira e Açores. Assim como reportagens em Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha e Suíça.

Quantas horas inclui a reportagem completa?

Por norma inicio a reportagem durante a preparação dos noivos até ao baile, geralmente uma média de 12 horas de reportagem. Caso pretendam uma reportagem mais alargada, a iniciar antes da preparação, com actividades como yoga ou surf, e ficar a fotografar até ao último minuto da festa, podem adicionar essa opção extra.

Quando vemos as primeiras fotografias?

Depois do casamento a ânsia de ver as fotografias é sempre grande. Por isso, poucos dias depois do casamento, podem espreitar na vossa galeria online, as primeiras fotografias do vosso casamento, para que possam também usar se quiserem alguma para agradecer aos vossos convidados a presença.

Quais são os diferentes estilos de fotografia?

Existem vários estilos diferentes. Nas vossas pesquisas podem ver denominações como fotojornalismo de casamento, fotografia documental de casamento, fotógrafo de casamento fine art. Quais as diferenças? Os fotógrafos documentais ou fotojornalismo de casamento, caracterizam-se por uma reportagem sem interferências, captando os momentos tal qual acontecem, resultando em imagens reais e espontâneas. Este é precisamente o estilo que me caracteriza.

Por sua vez, os fotógrafos Fine Art, caracterizam-se por um registo e look mais refinado, na maioria dos casos conseguido com mais momentos encenados.

O que levas vestido para os casamentos?

Sendo que fotografo casamentos com duração de cerca de 12 horas, uma das minhas preocupações é que tenha roupa e calçado confortáveis. Também é importante que me funda com os convidados e use cores neutras, para que não seja um elemento que chame a atenção, quando o meu objectivo é passar o mais despercebido possível.

Tento também respeitar o tipo de casamento que vou fotografar, um casamento de cidade, na montanha ou na praia vai afetar a roupa que levo vestida. Já fotografei casamentos muito formais de fato, assim como já fotografei casamentos de praia de camisa de linho e calções.

Trabalhas com um assistente ou segundo fotógrafo?

Para um casamento com cerca de 100 convidados ou mais, é normal fotografar com um fotógrafo assistente. Desta forma podemos dividir-nos durante a preparação e, durante a cerimónia e festa, termos duas perspectivas diferentes. Em casamentos mais pequenos, habitualmente fotografo sozinho. Contudo, cada caso é um caso, e será algo que podemos abordar na nossa reunião inicial.

Que equipamento usas?

Neste momento estou a utilizar máquinas DSLR e Mirrorless Full Frame da Nikon, acompanhado por várias objectivas fixas. As que mais uso são as 35mm, 50mm e 85mm.

Por norma, fotografo com duas máquinas e ainda tenho sempre uma máquina de backup na mochila.

Qual a resolução das fotografias entregues?

As fotografias são entregues na resolução nativa das máquinas de fotografar. Neste momento estou a usar ficheiros Full Frame de 24MB. Isso é mais do que suficiente para uma excelente impressão.

Como fazes o backup das imagens?

O back up inicia-se já no momento em que fotografo. Fotografo sempre em cada máquina para dois cartões de memória em simultâneo, para garantir que, caso exista algum problema com um cartão de memória, as imagens estejam intocáveis no seu clone. Fotografar o casamento na realidade é apenas uma das etapas de todo o processo. Outra etapa importante, e que demora o seu tempo, é efetuar o backup das imagens e gerir o arquivo antes de iniciar a edição. No fim do dia do casamento ou no dia seguinte, copio todas as fotografias captadas dos cartões de memória, para dois discos externos. Um deles fica em casa, o outro segue para o estúdio. Já no estúdio é efectuada mais uma cópia de segurança. Assim, até à entrega final existem 3 cópias, em dois locais físicos diferentes para que caso haja um incêndio, inundação ou outro qualquer infortúnio, tenha sempre as imagens seguras.

Quanto tempo guardas as fotografias depois do casamento?

Depois da entrega das fotografias aos clientes, guardo no meu arquivo todos os respectivos backups durante 12 meses. Após os 12 meses, por uma questão de gestão de arquivo, guardarei apenas os ficheiros jpegs entregues, por mais 12 meses.

Podem os nossos amigos e familiares fotografarem também?

Claro que sim. Hoje em dia toda a gente fotografa nos casamentos. Lembro que quando comecei a fotografar em 2008, era provavelmente a única pessoa a tirar fotografias durante o dia. Isto implicava que todas as pessoas quisessem a fotografia “oficial” e era muito requisitado pelos convidados para fazer fotografias a toda a gente. Hoje em dia é o oposto, o que acaba por ser bom para mim, permite-me focar mais nos momentos e expressões.

Contudo há dois momentos em que é importante que as pessoas não fotografem. Podem considerar uma cerimónia “unplugged” e pedir aos convidados para não fotografarem. Primeiro para que, quando os noivos estiverem a caminho do altar, não haja convidados entusiasmados a fotografar que se coloquem à nossa frente (infelizmente cada vez mais comum) impedindo que faça o meu trabalho como seria desejável. Segundo, durante a sessão de retrato que faço com os noivos, é importante que estejamos só nós sem interferências de outras pessoas, para que se sintam mais conectados um com o outro e mais à vontade comigo.

Editas todas as fotografias do casamento?

Após as várias etapas de seleção dos 4000/5000 disparos até às 500/700 imagens escolhidas, inicia-se o processo de pós-produção. Aqui, vou editar cada uma dessas imagens para potenciar ao máximo a mensagem e o momento que cada uma delas representa. Contando com re-enquadramentos, ajustes de contraste gerais e ajustes de luz e cor localizados em todas as imagens finais.

A edição tem muito “photoshop”?

Primeiro é preciso perceber esta expressão de fotografias terem “photoshop”. Normalmente é utilizada quando alguém se refere pejorativamente a imagens excessivamente retocadas, com filtros de limpeza de pele exagerados, ou “filtros” de emagrecimento. Neste sentido as minhas imagens não têm “photoshop”.

O meu estilo é documental e visa a obtenção de imagens o mais reais possível, então a edição respeita o mesmo princípio. Contudo, se tiveres o azar de no dia teres uma borbulha ou ferida, poderei retocar. Se por algum motivo necessitares de um retoque mais aprofundado numa ou noutra imagem será orçamentado à parte.

Fotografas casamentos em todo o país?

Sim. Fotografo por todo o país. Felizmente ao longo dos anos tenho vindo a fotografar em todas as regiões de Portugal, incluíndo nos arquipélagos da Madeira e Açores.

Fotografas internacionalmente?

Sim. Se há algo que adoro fazer é viajar. Então aliar viagens e reportagens fotográficas, é o meu sonho. Felizmente já tive a oportunidade de realizar reportagens em Espanha, França, Itália, Reino Unido, Alemanha, Suíça e Cabo Verde. Por isso, caso estejas a planear um casamento ou uma sessão fora de Portugal preenche o meu formulário de contacto aqui e vamos falar sobre todos os planos para o teu casamento.

Devemos providenciar a tua refeição no dia do casamento?

Se possível sim. A maioria dos espaços/catering tem uma mesa dedicada ao staff onde é servida a nossa refeição. Caso não seja no mesmo espaço, o importante é que a refeição seja servida ao mesmo tempo que os convidados, assim ficamos coordenados para que possa estar apto a fotografar qualquer momento de interesse que aconteça na vossa sala.

O que acontece se adoeceres ou tiveres que ficar de quarentena?

Truz truz...bate na madeira. Em 12 de anos nunca aconteceu e espero que nunca aconteça. Contudo, quando os noivos contratam segundo fotógrafo, para além da ajuda que este me pode dar no dia, uma das seguranças é que o meu fotógrafo assistente é o meu backup principal. Caso algo me aconteça dias antes ou mesmo no dia do casamento, o meu assistente é capaz de efectuar uma excelente reportagem, não vos deixando sem fotógrafo. Ainda assim, ao longo do tempo fui conhecendo inúmeros fotógrafos e criando uma comunidade de fotógrafos que neste tipo de situação poderei contactar e que me podem auxiliar. O trabalho de edição seria na mesma feito por mim, da mesma forma.

Como descreves o teu estilo?

Como trabalhei mais de 10 anos como fotojornalista para o jornal Público, e sendo o meu background no mundo editorial, posso descrever-me sem qualquer problema como um fotojornalista e fotógrafo documental de casamento. Procuro captar os momentos tal qual eles acontecem, sem interferências, fazendo fotografias naturais e espontâneas. Também procuro um lado abstrato e artístico em algumas imagens de pormenores e detalhes, que ajudem a dar espírito à história que quero contar, assim como alguns retratos simples e descontraídos.

Que técnicas ou dicas usas para fotografar pessoas introvertidas e que não gostam de ser fotografadas?

Esta é provavelmente a questão que mais vezes me fazem. A maioria das pessoas sente-se desconfortável quando lhe apontam uma máquina fotográfica.

Diria que 90% do que faço no dia do casamento é um registo tão informal que mesmo estando próximo, noivos e convidados não se incomodam com a minha presença, porque me consigo fundir facilmente. Os outros 10% são alturas em que estou a fotografar só os noivos, num ambiente diferente, porque nada mais se desenrola à nossa volta, então é um momento em que eu utilizo alguns jogos e truques para manter a sessão super descontraída e fluída, sem grande rigidez ou formalidades.

Fazes as tradicionais fotografias de família e convidados?

Acho muito importante que o façam com as pessoas mais próximas como pais, irmão, avós e padrinhos. Imaginem o que vão sentir, quando no dia seguinte se aperceberem que se esqueceram de tirar uma fotografia com os vossos pais, e que eles ficaram muito tristes com isso. Já aconteceu a vários noivos, e então eu faço sempre questão que façam essas fotografias formais com esse núcleo familiar próximo.

Quanto aos restantes convidados, deixo isso ao vosso critério.

Contudo tenham em mente que, num tipo de reportagem documental como faço, é impossível ter a certeza que fotografei toda a gente. Se for importante para vocês ter uma imagem de cada casal de convidados, então devem fazer fotografias formais, de forma individual ou em pequenos grupos, para garantirem que têm imagens de toda a gente.

Podemos personalizar o nosso álbum?

Ofereço várias opções de álbuns que podem escolher. Álbuns com formato livro, álbum com impressão fotográfica tradicional ou mesmo álbum com impressão Fine Art. Para cada uma das opções existem vários tamanhos disponíveis e os acabamentos são todos personalizáveis.

Desde encadernações em pele Vegan a linhos orgânicos.

Porque é mais caro o álbum Fine Art?

Os álbuns impressos em Papel Fine Art, são impressos segundo uma tecnologia mais ecológica, uma impressão de jato de tinta que garante uma maior gama dinâmica das cores e especialmente garantindo pretos reais. Resumindo, uma maior qualidade no geral. Para além disso a durabilidade das impressões Fine Art é bastante superior à impressão tradicional e o toque do papel é muito agradável e não deixa qualquer dedada. Se tiverem margem no orçamento, aconselho vivamente que optem por um álbum Fine Art.

Porque é um fotógrafo profissional de casamento “tão caro”?

Muitas pessoas acham que ser fotógrafo de casamento é ir no dia tirar umas fotografias a uma festa e está feito! Um fotógrafo profissional de casamento, para cada casamento, vai dedicar bastantes dias de trabalho. Desde a reunião inicial ao acompanhamento do planeamento para o dia, o dia do registo do casamento em si, as horas de backup que se seguem, passando pela selecção criteriosa das fotografias dando lugar a uma edição dedicada com pequeno retoque, se necessário. Após as imagens editadas, mais dias são dedicados a trabalhar na preparação do slideshow e galeria online assim como na paginação, design e personalização do Álbum.

Depois preparar a entrega final na galeria online, na encomenda dos álbuns, embalamento e envio pelos correios. Para que tudo isto seja feito, da melhor forma possível, um fotógrafo profissional vai trabalhar com as melhores máquinas e lentes do mercado, com computadores actualizados, vai fazer triplo backup de todos os trabalhos, o que multiplica a quantidade de discos de armazenamento, vai ter que ter as licenças dos vários softwares essenciais ao trabalho sempre actualizadas. Tudo isto tem que se ter em conta quando se contrata um fotógrafo profissional.

Luis Efigénio